Alcabrozes

Érêmes Muites, Apanhárêmes Pôque..., Olha!... Safárêmes!!!

segunda-feira, março 17, 2008

Soma e segue


[ler aqui]

pedro a.

8 Comments:

  • At segunda-feira, março 17, 2008 8:24:00 da tarde, Blogger Asulado said…

    Tive a oportunidade de ver este filme no início do ano e, apesar de alguns tiques característicos do cinema português, penso que está muito bem feito.

     
  • At terça-feira, março 18, 2008 11:47:00 da manhã, Anonymous pedro a. said…

    Quais são os tiques característicos do cinema português?

     
  • At terça-feira, março 18, 2008 12:48:00 da tarde, Anonymous Zé da Lela said…

    Deixa-me adivinhar: má qualidade do som, lentidão na acção, situações inverosímeis. São assim as que me lembro agora, excluíndo claro a cinematografia do Manuel de Oliveira que me dispenso a mim próprio de ver. Nesse contexto parece-me que um tique recorrente de monta é a utilização desse "grande actor" fetiche - que só por acaso é neto do realizador - Ricardo Trêpa.

     
  • At terça-feira, março 18, 2008 6:59:00 da tarde, Blogger Asulado said…

    Para mim, os tiques característicos do cinema português são perder demasiado tempo com cenas que não merecem, e pouco tempo com outras que mereceriam maior desenvolvimento.
    Neste caso concreto:
    - A cena do protagonista no quarto a lembrar o namorado, apesar do efeito artístico, não necessitava de durar toda a canção (já no 'Capacete Dourado' fiquei com a sensação de que o desejo íntimo do realizador era fazer o videoclip do 'Ocean Rain'), os primeiros segundos deram para perceber a angústia.
    - Já a parte da alegria de viver que o sobrinho supostamente transmitiu ao tio, penso que poderia ter sido mais trabalhada.

     
  • At quinta-feira, março 27, 2008 2:30:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    quanto ao som ainda vé, agora os outro stiques enumerados parecem-me bem desactualizados...
    Quando se diz que 'se dispensa de ver' algo se comenta é natural que isto aconteça!!!!
    aj

     
  • At quinta-feira, março 27, 2008 2:32:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    e ninguém fala no talento dos actores???

    bolas...Boa Pipinho....lol..
    aj

     
  • At sexta-feira, março 28, 2008 10:32:00 da manhã, Anonymous Zé da Lela said…

    Para falar do Ricardo Trêpa basta ver os trailers, ler umas entrevistas e assistir aos performances do dito em contextos diversos para perceber que se o moço não fosse neto da "Lenda Viva" teria concerteza outro ofício. Não é preciso ver os filmes do avô para saber da utilização sistemática do talentoso neto. E foi isto que eu "comentei" a respeito da obra, que assumidamente não consumo, do Manuel de Oliveira.
    A tal desactualização do "comentário" não foi fortuita, foi condição necessária para fazer uma piadita sem pretensões de qualquer espécie, baseada na imagem estereotipada de um certo cinema português que feliz e obviamente começa a dar lugar a outro, mais arejado. Poupe portanto as suas preocupações porque foi apenas e tão só isto.

     
  • At sexta-feira, março 28, 2008 12:17:00 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    ....podemos entrar todos em poupança será isso?
    realmente está muito em moda no nosso país!!!!
    ...até nos temas humoristicos...

    aj

     

Enviar um comentário

<< Home