Alcabrozes

Érêmes Muites, Apanhárêmes Pôque..., Olha!... Safárêmes!!!

sexta-feira, fevereiro 01, 2008

...sobre a histeria...

(...)Nunca tive tanta noção de o tabaco ser uma droga como nos últimos 15 dias, após ler textos alucinados por parte de colunistas habitualmente respeitáveis como Vasco Pulido Valente ou Miguel Sousa Tavares. O que eles têm escrito sobre a nova lei do tabaco, deitando mão a comparações que deviam envergonhar qualquer pessoa que tenha lido dois livros de História, é de tal modo inconcebível que só se explica pela carência de nicotina. Eles fingem que um café inundado de fumo é coisa que não incomoda ninguém. Eles chamam fascismo a uma decisão que chateia dois milhões de portugueses e protege oito milhões. E Sousa Tavares conseguiu mesmo a proeza de afirmar no Expresso, sem corar de vergonha, que a lei faz "lembrar, irresistivelmente, os primeiros decretos antijudeus da Alemanha nazi". Ora, isto não é texto de um colunista prestigiado - isto é conversa de um junkie a quem o dealer cortou na dose. Faço, pois, votos que os fumadores descompensados acabem de ressacar rapidamente, para o bom senso regressar e nós podermos voltar a lê-los com gosto.
[João Miguel Tavares, aqui]

pedro a.

4 Comments:

  • At sexta-feira, fevereiro 01, 2008 11:46:00 da manhã, Anonymous Zé da Lela said…

    Ainda há dias tive uma troca de mails com o César das Neves - é verdade o homem respondeu-me - por causa de um artigo de opinião dele catalogando a dita lei como totalitária, espelho de uma ideologia dominante que é anti-tabágica, pró-gay, pró-piercing, pró-cannabis e outros disparates que tais. Foi giro...

    Quanto ao Sousa Tavares, só encontro uma palavra para o caracterizar: palerma.

     
  • At sábado, fevereiro 02, 2008 9:14:00 da tarde, Blogger medusasss said…

    O que ressalta à vista nesta lei exagerada e mal amanhada é que está baseada em estudos francamente insuficientes.
    Se comentadores públicos utilizam hipérboles para adjectivar a sua indignação, não vejo nada de mais nisso, até porque num país manso como o nosso, só temos mesmo o direito à indignação!
    Mas nada disto infirma que continue a achar que o Miguel de Sousa Tavares é filhinho dos papás... pode fazer o que quiser que por pertencer a uma pseudo-nata intelectual, tudo lhe é permitido.

     
  • At domingo, fevereiro 03, 2008 11:10:00 da tarde, Anonymous pedro a. said…

    (...)é que está baseada em estudos francamente insuficientes.(...)
    Tipo, não está provado a 100% que o fumo passivo é nocivo para a saúde?
    O que são estudos francamente insuficientes?

     
  • At quarta-feira, fevereiro 06, 2008 9:48:00 da manhã, Anonymous Zé da Lela said…

    E agora uma tirada à MST: este negacionismo a respeito dos maleficios do tabaco faz-me lembrar aquela coisa do holocausto não ter acontecido.

     

Enviar um comentário

<< Home